SVA

5G no Brasil e o impacto no mercado de Provedores de Internet

Superplayer & Co.
Escrito por Superplayer & Co. em 06/01/2022
Se inscreva!

Conteúdos fresquinhos para estimular seu cérebro :)

À frente de diversas tendências e mudanças no setor de telecomunicações está a chegada forte do 5G.

Há anos o mundo fala sobre os possíveis impactos dessa nova tecnologia, mas muito pouco disso se viu na prática até hoje, principalmente no Brasil. Porém, entrando em 2022 já estamos vivendo um novo momento, onde a implementação do 5G está bem mais perto de se tornar uma realidade. 

E por que a consolidação da tecnologia 5G é tão importante e transformadora assim?

Desde o surgimento da internet móvel, os números ímpares foram tecnologicamente disruptivos (G, 3G e 5G), enquanto os números pares foram melhorias incrementais dos anteriores (2G, 4G). 

A primeira geração trouxe aqueles celulares enormes, ainda analógicos e apenas para voz. A 2G veio com mensagens de texto como novidade. A 3G foi um salto maior, já parecendo um mini computador que permitia a navegação pela internet. Seguida pela geração atual, a 4G, que deu espaço a utilização em escala de aplicativo que exigiam um pouco mais de banda, como, por exemplo, streaming de música e vídeos – hoje é possível encontrar apps para toda e qualquer necessidade que a gente possa imaginar.

Entretanto, o 5G tem uma peculiaridade que o diferencia das outras gerações.
Enquanto o 4G, com bom sinal, suporta bem o uso humano (volume de geração de dados e velocidade – consumo de vídeos e música, por exemplo) a disrupção do 5G em termos de banda e velocidade, atende a necessidade das máquinas, cada vez mais conectadas à internet, gerando milhões de dados por segundo.

Hoje o 4G possibilita a conexão de 100k aparelhos/km2. Já com o 5G esse número se expande para 1M aparelhos/km2, representando a porta de entrada para o mundo conectado à Internet das Coisas (iOT) em escala – um dos grandes diferenciais dessa nova geração de internet móvel.

Outro ponto importante a se observar é a latência. Com o 5G ela fica em menos de 10ms, abaixo do “número mágico” de 20ms: o mínimo para que o ser humano não sinta tonturas ao utilizar equipamentos de realidade artificial ou realidade aumentada. 

Mais um exemplo do potencial que se abre com a latência menor proporcionada pelo 5G se dá no uso dos carros autônomos – que já vem sendo testados no tráfego real. O tempo de reação ao comando do freio automático, se mais demorado (maior latência), significa avançar mais 3 metros até a parada completa do veículo, o que pode ser a diferença entre o carro autônomo atropelar ou não uma pessoa. 

Desta forma, o potencial do 5G irá destravar uma série de aplicações de tecnologia que hoje estão travadas pelas limitações do 4G:

  • Banda Larga Aprimorada (eMBB): Vídeos 3D, realidade extendida (VR / AR), Definições UHD
  • Comunicações Ultra Confiáveis e Baixa Latência (URLLC): Medicina à distância, Automações Industriais, Veículos Autônomos
  • Comunicações Massivas de Máquinas (mMTC): iOT aplicada em grande escala a Smart Cities, Smart Agriculture, Logística, etc.

Ou seja, uma disrupção em termos de banda e velocidade que atende a necessidade das máquinas, mas que consequentemente desbloqueia diversas aplicações de tecnologia que impactarão bastante o dia-a-dia dos humanos.

E claro, impactarão também o mercado brasileiro: segundo matéria do Valor Econômico, a expectativa de aumento do PIB proporcionado pelo 5G nos próximos 15 anos é de R$ 6,5 trilhões.

Ok, mas e quando o 5G chega oficialmente no Brasil? 

Toda essa implementação tem um custo e não acontecerá do dia para a noite. O leilão, que estava previsto inicialmente para Março de 2020, acabou sendo adiado e agora, com a aprovação do edital, está confirmado para Novembro de 2021.

Depois do leilão haverá um processo para homologação dos vencedores e a assinatura dos contratos, com as outorgas liberadas para as empresas vencedoras no início de Dezembro e com a previsão de as redes serem implantadas e ativadas a partir de 2022.

Mas essa não é a única transformação que podemos esperar para os próximos anos dentro do setor de telecomunicações.

Foi pensando nisso que criamos um ebook com as principais tendências e projeções para esse mercado nos próximos anos. Dentro dele falamos sobre: 5G, consolidação de mercado, investimento em segurança, atenção à experiência do consumidor, virtualização de redes e disrupção nas tecnologias de provimento de internet.

Para ter acesso gratuito a esse material é só fazer o download clicando aqui.